Noite de gala da Scala – A Rivedere le stelle

Teatro La Scala de Milão



Maestro: Riccardo Chailly
Diretor: Davide Livermore
Diretor do balè: Michele Gamba
Diretor de coro: Bruno Casoni

Duração: 2h45

Por não ter conseguido realizar sua tradicional noite de celebração de Saint-Ambroise por conta da pandemia, o superintendente francês da instituição, Dominique Meyer, criou uma gala de portas fechadas que foi transmitida ao vivo pela televisão pública italiana, a Rai 1, e a Rádio 3, e depois captada pela Arte, na França e na Alemanha. O evento reuniu grandes nomes da ópera : Ildar Abdrazakov, Sonya Yoncheva, Roberto Alagna, Piotr Beczala, Benjamin Bernheim, Marianne Crebassa, Plácido Domingo, Juan Diego Flórez, Elena Garanča, Vittorio Grigolo, Jonas Kaufmann, Aleksandra Kurzak, Francesco Meli, Lisette Oropesa e Ludovic Tézier.

Devido à pandemia, o Teatro Alla Scala de Milão teve de cancelar a sua tradicional e prestigiosa noite de gala de celebração de Santo Ambrósio (o padroeiro da cidade). Dominique Meyer, o superintendente francês da instituição, imaginou então um grande espetáculo que aconteceu a portas fechadas e foi transmitido ao vivo pela televisão pública italiana (Rai 1) e rádio (Rádio 3), sendo exibido em seguida pelo canal Arte, na França e na Alemanha. O título do evento é A riveder le stelle (para ver as estrelas novamente), as últimas palavras do Inferno de Dante, autor cuja morte a Itália celebrará em 2021. Riccardo Chailly, diretor musical do La Scala, está à frente da orquestra e do coro neste espetáculo dirigido por Davide Livermore, combinando canto, música e dança. Os cantores mais renomados do planeta estão presentes: Ildar Abdrazakov, Sonya Yoncheva, Roberto Alagna, Piotr Beczala, Benjamin Bernheim, Marianne Crebassa, Plácido Domingo, Juan Diego Flórez, Elena Garanča, Vittorio Grigolo, Aleksandra Kurzak, Francesco Meli, Lisette Oropesa e Ludovic Tézier.

No repertório, trechos de Guilherme Tell, de Rossini; Carmen, de Bizet; Madame Butterfly, de Puccini; Lucia di Lammermoor e Elisir d'Amore, de Donizetti; Un ballo in maschera e Don Carlo, de Verdi; entre outras obras.

O toque diferente para tornar mais instigante o que, no papel, poderia não passar de uma coletânea simples e previsível de árias célebres é a abordagem preparada por Davide Livermore. Familiarizado com a linguagem televisiva, ele concebe então uma espécie de filme musical onde se combinam ópera, dança e drama. Nele os trechos são apresentados por temas que têm como ponto de referência textos literários de Eugenio Montale, Victor Hugo, Ingmar Bergman, Verdi, Gramsci, mas também versos de uma canção de Sting, todos declamados por atores. Assim são abordadas questões como o poder e a crítica do poder, o papel das mulheres na sociedade, as figuras dos heróis e dos fracos e a esperança de renascimento – após o período sombrio da pandemia. Um percurso cultural que visa destacar a capacidade da ópera de dialogar pontualmente com as outras artes, com suas paixões e ideias, tendo sempre como pano de fundo as transformações sociais.

Os trechos são colocados em cena de acordo com diferentes níveis narrativos em função de situações e atmosferas evocadas pelas árias. Para esta ocasião, Livermore recupera cenários de montagens recentes do Scala: os trens de Tamerlão, os anjos de Tosca, os portões da Cinecittà de Don Pasquale, os cais nas águas cinza-escuras de Kat’aKabanova. Também recorre a projeções e à “realidade aumentada”, superpondo montagens cinematográficas à montagem teatral. Os figurinos são assinados pelos maiores nomes da moda italiana contemporânea: Armani, Valentino, Dolce&Gabbana, Marco de Vincenzo e Gian Luca Capannolo.

Todos esses elementos contribuem para uma produção extremamente bem-sucedida, que lança mão não apenas de recursos e esforços técnicos, como também se impõe pelo estilo, pelo design sofisticado, por sua força e por um impacto visual digno da fama e do prestígio do Scala.

Giuseppe Verdi – Prelúdio de Rigoletto

Giuseppe Verdi – “Cortigiani, vil razza dannata”, de Rigoletto.
Intérprete: Luca Salsi

Giuseppe Verdi – “La donna è mobile”, de Rigoletto.
Intérprete: Vittorio Grigolo

Giuseppe Verdi – “Ella gramai m’amò!”, de Don Carlo.
Intérprete: Ildar Abdrazakov

Giuseppe Verdi – “Per me guindo è il dì supremo… Io morre”, de Don Carlo.
Intérprete: Ludovic Tézier

Giuseppe Verdi – “O don fatale”, de Don Carlo.
Intérprete: Elïna Garanca

Gaetano Donizetti – “Regnava nel silenzio", de Lucia di Lammermoor
Intérprete: Lisette Oropesa

Giacomo Puccini
“Tu? Tu? Piccolo Iddio!” da Madama Butterfly
Intérprete: Kristine Opolais

Richard Wagner – “Winterstürme wichen dem Wonnemond… Du bist der Lenz”, de Die Walküre
Intérpretes: Camilla Nylund, Andreas Schager

Gaetano Donizetti – “Quel guardo il cavaliere… So anch’io la virtù magica”, de Don Pasquale
Intérprete: Rosa Feola

Gaetano Donizetti – “Una furtiva lagrima”, de L’elisir d’amore
Intérprete: Juan Diego Flórez

Pëtr Il’ic Cajkovskij – Adágio de “Grand pas de deux”, de Lo schiaccianoci

Giacomo Puccini – “Signore, escolta”, de Turandot
Intérprete: Aleksandra Kurzak

Georges Bizet – Prelúdio de Carmen

Georges Bizet – “L’amour est un oiseau rebelle”, (Habanera) de Carmen
Intérprete: Marianne Crebassa

Georges Bizet – “La fleur que tu m’avais jetée”, de Carmen
Intérprete: Piotr Beczala

Giuseppe Verdi – “Morrò, ma prima in grazia”, de Un ballo in maschera
Intérprete: Eleonora Buratto

Giuseppe Verdi – “Eri tu che macchiavi quell’anima”, de Un ballo in maschera
Intérprete: George Petean

Giuseppe Verdi – “Forse la soglia attinse… Ma se m’è forza perderti”, de Un ballo in maschera
Intérprete: Francesco Meli

Jules Massenet – “Pourquoi me réveiller?”, de Werther
Intérprete: Benjamin Bernheim

Davide “Boosta” Dileo – Erik Satie
Waves

Verdi Suite – dos dançarinos de I vespri siciliani, Jerusalém e Le trouvère

Giuseppe Verdi – “Credo in un Dio crudel “, de Otello
Intérprete: Carlos Álvarez

Umberto Giordano – “Nemico della Patria”, de Andrea Chénier
Intérprete: Placido Domingo

Umberto Giordano – “La mamma morta”, de Andrea Chénier
Intérprete: Sonya Yoncheva

Giacomo Puccini – “E lucevan le stelle”, de Tosca
Intérprete: Roberto Alagna

Giacomo Puccini – “Un bel dì, vedremo”, de Madama Butterfly
Intérprete: Marina Rebeka

Giacomo Puccini – “Nessun dorma”, de Turandot
Intérprete: Piotr Beczala

Gioachino Rossini – “Tutto cangia, il ciel s’abbella”, de Guglielmo Tell
Intérpretes: Eleonora Buratto, Rosa Feola, Marianne Crebassa, Carlos Álvarez, Juan Diego Florez, Luca Salsi,
Mirco Palazzi